gluteosA região glútea vem ganhando maior importância em termos de cirurgia Plástica nos últimos anos. O número de intervenções com intuito de melhorar o contorno glúteo vem subindo gradativamente. Nesse contexto, o Brasil se apresenta como um grande expoente na área de gluteoplastia, dada a grande valorização dessa região do corpo em nossa cultura As características da região glútea são na maioria delas constitucionais de cada individuo, composta de musculatura, tecido adiposo e o envoltório de pele.
A gluteoplastia não se limita à utilização de implantes. Estes são necessários quando se quer aumentar a projeção dos glúteos. Entretanto, há a necessidade de se avaliar a queda dos tecidos, bem como flacidez, qualidade da pele e a relação entre os glúteos e as regiões vizinhas, tais como flancos, dorso e região lombar, coxas e depressão trocantérica.
Vale lembrar que, em casos selecionados, podemos aumentar o volume da região glútea com enxertos de gordura obtidos através de lipoaspiração.

COMO É REALIZADA A ANESTESIA?
Peridural ou mesmo anestesia geral, de acordo com os desejos do pacientes e avaliação do anestesita e cirurgião.
Duração da cirurgia: 2h – 4h

A CIRURGIA
O procedimento cirúrgico consiste em realizar uma incisão no sulco Inter glúteo de forma que mesmo a nudez não venha a revelar a cicatriz. As próteses são posicionadas dentro do músculo glúteo máximo, estando bem protegidas e acima do ponto de apoio, ou seja, ao sentar, o paciente não exerce pressão diretamente sobre o implante. São utilizados drenos nos primeiros dias de pós-operatório.

COMPLICAÇÕES
Assim como em qualquer outra cirurgia, há risco de eventos adversos, tais como: alterações de sensibilidade, hematoma, seroma, infecção, intolerância à prótese, cicatrizes alargadas ou quelóides.
Felizmente, complicações mais sérias são raras, dentre as quais podemos citar: trombose venosa profunda, embolia pulmonar, complicações anestésicas, etc.

QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO
Normalmente deixamos o paciente internado por 24h, já que o posicionamento inicial específico é importante no intuito de evitar complicações

FORMATOS DE PRÓTESE GLÚTEA
Os implantes glúteos estão disponíveis em dois formatos: redondo e quartzo oval.
Após a avaliação inicial, o médico irá esclarecer qual o formato de implante que melhor será adaptado para o paciente

EXISTE RISCO DA PRÓTESE DE GLÚTEO ESTOURAR?
As próteses de glúteo são de material bastante resistente e distensível. Um trauma teria que ser muito forte para estoura-las. No caso de uma rotura por trauma, provavelmante a prótese ajudaria a evitar maiores danos à bacia, por atuar como um absorvente do impacto. Neste caso, a prótese poderia ser trocada pela mesma cicatriz da gluteoplastia de aumento. Importante é saber que as injeções nunca deverão ser realizadas na região glútea, depois da colocação das próteses, sendo o braço o local escolhido para as injeções.

O PÓS-OPERATÓRIO DESTA CIRURGIA É DOLOROSO?
Geralmente é um pouco doloroso nos primeiros dias, devido à distensão muscular. A dor será controlada com analgésicos e antiinflatamórios e cederá com o tempo.

QUANDO PODEREI RETORNAR À MINHA GINÁSTICA?
Geralmente após 60 dias, com exercícios progressivos.

A PRÓTESE GLÚTEA TAMBÉM SOFRE ENCAPSULAMENTO?
A cápsula que se forma ao redor de implantes de silicone é uma resposta natural do organismo a corpos estranhos e, portanto, sempre é formada. A contratura capsular trata-se de uma retração exagerada da cápsula fibrosa que determina certo grau de endurecimento à região. A retração da cápsula nunca reflete imperícia do cirurgião, mas um comportamento anômalo do organismo das pacientes que a apresentam. Felizmente, a contratura capsula é bem menos frequente na região glútea quando comparada à das mamas.